sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Somos todos Médiuns

"Todos os homens são médiuns, todos têm um Espírito que os dirige para o bem, quando sabem escutá-lo. Escutai essa voz interior, esse bom gênio, que incessantemente vos fala, e chegareis progressivamente a ouvir o vosso anjo guardião, que do alto dos céus vos estende as mãos. Repito: a voz íntima que fala ao coração é a dos bons espíritos e é deste ponto de vista que todos os homens são médiuns."
Allan Kardec


"O diálogo com os mortos não pode ser interrompido, porque a vida não se encerra nos horizontes desse mundo."
Papa João Paulo II

"Nunca nos cansaremos de repetir que mediunidade é sintonia.Subamos aos cimos da virtude e do conhecimento e a mediunidade, na condição de serviço de sintonia com o Plano Divino, se elevará conosco."
Chico Xavier


"Mediunidade é a faculdade humana pela qual se estabelecem as relações entre homens e espíritos. É uma faculdade natural, inerente a todo ser humano, por isso, não é privilégio de ninguém. Em diferentes graus e tipos, todos a possuímos. O que ocorre é que, em certos indivíduos mais sensíveis à influência espiritual, a mediunidade se apresenta de forma mais ostensiva, enquanto que, em outros, ela se manifesta em níveis mais sutis.


A mediunidade é, pois, a faculdade natural que permite sentir e transmitir a influência dos espíritos, ensejando o intercâmbio e a comunicação entre o mundo físico e o espiritual. Trata-se de uma sintonia entre os encarnados (vivos) e os desencarnados (mortos), permitindo uma percepção de pensamentos, vontades e sentimentos. O Espiritismo vê a mediunidade como uma oportunidade de servir, de praticar a caridade, sendo uma benção de Deus que faculta manter o contato com a vida espiritual. Graças ao intercâmbio, podemos ter aqui não apenas a certeza da sobrevivência da vida após a morte, mas também o equilíbrio para resgatarmos com proficiência os “débitos”, ou seja, desajustes adquiridos em encarnações anteriores."
 Revista Cristã de Espiritismo

Diz a questão 459 de O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec: “
Os espíritos influem sobre nossos pensamentos e ações? 
A este respeito, sua influência é maior do que podeis imaginar. Muitas vezes, são eles que vos dirigem”.