terça-feira, 26 de agosto de 2014

Em busca da Paz

"A paz resulta do equilíbrio e não da inércia."
Joana de Angélica

"O mundo espiritual nos brinda com precioso ensinamento. Estamos todos em busca da paz. Mas onde encontrá-la? A lição de Madre Joana Angélica afirma que não a encontraremos na inércia.

Muitas vezes procuramos em vão pela paz nos campos da ociosidade. Para muitos, ter paz é não ter obrigações a cumprir, é não ter parentes a suportar, é não ter que trabalhar ou estudar, é não se defrontar com qualquer espécie de desafio.

A lição espiritual é clara ao nos afirmar que a paz não vem do comodismo, da inércia, da inatividade. Quem permanecer nesse estado por muito tempo encontrará não a paz, mas sim intensa pertubação interior.
A paz nasce do equilíbrio e equilíbrio pressupõe a ideia de movimento ordenado de nossas forças. Nem ociosidade, nem açodamento. Nem tão depressa, nem tão devagar.

Vamos assim refletir sobre a maneira como estamos nos comportando na vida. Estou me movimentando em busca das minhas aspirações ou estou na inércia?
Temos nossos sonhos, porém muitos estão de braços cruzados. Se estiver de fato lutando, devo me questionar se me movimento com equilíbrio. Estou fazendo o que é preciso ser feito?
"Não passei no exame", mas será que estudei o suficiente?
"Ninguém me ama", mas será que estou sendo uma pessoa amável?
"Ninguém me compreende dentro de casa", mas será que eu aceito as pessoas de minha família como são?
Dizem os Amigos Espirituais que a paz somente é possível quando temos a consciência do dever bem cumprido. Será que podemos colocar a cabeça no travesseiro e dormir em paz?

Muitos, porém, não vivem em paz porque estão em um movimento exagerado, estressante. Não vivem a recomendação de Jesus: 

Não fiquem preocupados com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã trará as suas próprias preocupações. Para cada dia bastam as suas próprias dificuldades." (Mateus, 6:34)

Quanta paz nós sentiríamos se nos ocupássemos, de corpo e alma, com as tarefas de cada dia. Estaríamos tão compenetrados com as experiências de cada minuto que não teríamos tempo para as inúteis preocupações com o amanhã. Evitaríamos muitos distúrbios de ansiedade, pânico e fobias com essa orientação de Jesus, desse mesmo Jesus de quem não ouvimos as lições, mas à frente de quem estaremos ajoelhados amanhã, pedindo que nos dê um pouco de paz no coração."

José Carlos de Lucca - livro Minutos com Chico Xavier